Equipe de marketing: tendências para a sua gestão

Por Equipe QuickBooks

4 min de leitura

Nos últimos anos, o marketing têm passado por diversas mudanças – influenciadas pela tecnologia, por questões econômicas e pelas novas necessidades do consumidor. Quando você gerencia uma equipe de marketing, precisa acompanhar as tendências para que seu time não se torne alvo fácil em um momento de corte.

A velocidade e o dinamismo da área, com automação de marketing e novos rumos estratégicos, têm feito os profissionais refletirem sobre o mercado. E quem se recusa a olhar para os número hoje, poderá perder espaço logo ali na frente. Portanto, selecionamos três aspectos importantes para a sua empresa (ou equipe) de marketing entrar em uma nova fase:

  1. Entregas ágeis e contínuas

As metodologias ágeis, nascidas na indústria de software, hoje também podem ser usadas dentro das equipes de marketing. Acha muito complicado implementar frameworks com equipes criativas? Então comece por entender e aplicar os princípios do Manifesto Ágil e da metodologia lean, criados, inicialmente, para equipes de desenvolvimento de software. Este é o primeiro passo para furar essa resistências. Na verdade, o ágil não pretender burocratizar o trabalho, como muitas pessoas imaginam, mas tornar os projetos mais fluídos seguindo determinadas regras para obter um maior controle das entregas.

Diversos pontos do Manifesto podem ser adaptados para a sua equipe (leia mais neste artigo sobre Agile Marketing). Um deles é a de entrega contínua, em que o documento declara:

“Nossa maior prioridade é satisfazer o cliente, por meio da entrega adiantada e contínua de software de valor.”

Se no desenvolvimento de software isso significa testar e liberar funcionalidades mais rapidamente e com maior frequência, em marketing é possível combinar entregas menores para evitar diversos problemas, como o retrabalho. Isso certamente pode, também, aumentar o alinhamento dos objetivos da empresa com o cliente.

É natural que a adaptação a esse modelo seja morosa, pois a equipe de marketing tem a característica de trabalhar em um formato de projetos em cascata (método waterfall) – em que as atividades são divididas em etapas e, só quando uma etapa é finalizada/entregue/aprovada, outra se inicia – mas isso não impede de você testar um modelo em que as etapas sejam menores para agilizar as tarefas e para que nenhuma pessoa fique ociosa.

  1. Métricas para não perder de vista

Os KPIs (Key Performance Indicators, ou Indicadores-chave de Performance) são essenciais para manter a equipe alinhada com os objetivos da sua empresa. Em cada campanha ou com cada cliente, essa métrica pode mudar. O importante, portanto, é assegurar que sua equipe entenda o que cada uma delas (como taxa de conversão, ROI, CAC etc) significa. Afinal, a eficiência do trabalho está muito ligada a entendermos o objetivo e como aquela pequena tarefa muitas vezes pode influenciar em grandes resultados.

Não mensurar o trabalho da sua equipe também pode ser bastante prejudicial. Por isso, um importante caminho é testar ferramentas que tragam indicadores importantes para você entender a produtividade das pessoas, como tempo investido em cada tipo de tarefa e um acompanhamento de atualizações do escopo da tarefa – para investigar refações e falhas na comunicação.

Leia também: Métricas de marketing: saiba para onde olhar para fazer uma boa gestão

  1. Preço justo

A crise e todas as mudanças que falamos lá no começo também forçam uma transformação importante na gestão de marketing. Quando a empresa não consegue justificar os gastos dessa área, provavelmente existe um problema grande aí – fizemos uma reflexão sobre o assunto neste artigo. Afinal, nem mesmo as organizações gigantes estão investindo em campanhas apenas para branding; todos estão buscando resultados e exigindo isso de seus fornecedores com mais rigidez.

Se antes era aceitável apresentar um relatório de engajamento e “curtidas”, hoje o cliente quer saber (ou deveria saber) o quanto isso de fato gerou de vendas ou influenciou no resultado final. Portanto, se você faz a gestão de uma equipe de marketing – ou é um time em uma pessoa só – comece a mensurar todos os seus gastos possíveis.

Leia também: Como cobrar o preço justo por serviços de marketing digital?

Tenha consciência do custo por hora de todos do seu time para conseguir calcular quanto custou cada projeto. Certamente, esse controle torna-se maçante e ineficiente se você não contar com uma ferramenta para te auxiliar na automatização dessas contas.

O Runrun.it é um gerenciador de tarefas aderente para equipes de marketing, com time tracking integrado às tarefas. O software gera relatórios automáticos – como timesheets – com as informações que você precisa para esse tipo de análise. Além disso, te permite atuar em diversos projetos ao mesmo tempo, ajudando a priorizar de forma automática o que é mais importante. Faça um teste grátis.

Texto escrito por Juliana de Brito, jornalista que integra a equipe de marketing do Runrun.it.

As informações podem estar resumidas e, portanto, incompletas. Este documento / informação não constitui, e não deve ser considerado um substituto para aconselhamento jurídico ou financeiro. Cada situação financeira é diferente e as informações oferecidas são gerais. Entre em contato com seus consultores financeiros ou legais para obter informações específicas sobre sua situação.

Artigos Relacionados

3 tendências de marketing digital para aumentar o faturamento do seu negócio

Você sabia que o marketing digital pode aumentar significantemente o faturamento do…

Leia Mais

5 dicas de Marketing de guerrilha para sua empresa

Não é de hoje que as táticas e estratégias militares ganham suas…

Leia Mais

4 dicas de vendas imperdíveis para aumentar o lucro da sua empresa

Toda atividade econômica vende algo, sejam produtos ou serviços. Uma empresa de…

Leia Mais