Como fazer uma empresa com problemas dar a volta por cima

Por Equipe QuickBooks

6 min de leitura

O fato de uma empresa não estar tendo um desempenho tão bom quanto o esperado não significa que chegou a hora de jogar a toalha. Com a ajuda certa e perspectiva, um negócio em dificuldade pode dar a volta por cima e voltar a ser lucrativo. Para saber mais sobre esse processo, conversamos com Paulo DelFino, diretor da empresa Opportunity Inc. e autor do livro “Avoiding Skewed Entrepreneurial Strategies” (“Como evitar estratégias empresariais tendenciosas”, em tradução livre). Nos últimos 20 anos, ele ajudou empresários a desenvolverem seus negócios, reagirem a recessões econômicas e fazerem fusões e aquisições.

Em que momento uma empresa precisa de serviços de recuperação?

Paul DelFino: Quando uma das principais métricas de desempenho indica deterioração e o empresário não souber a razão ou não tiver um plano para alterar ou corrigir a tendência, um recurso externo deve ser considerado imediatamente. Assim como na nossa saúde, um problema pode levar a outros. Isso se aplica tanto se o problema for queda nas receitas, explosão no custo das mercadorias, aumento nos custos indiretos de fabricação, deterioração da qualidade, quedas nas margens de lucro ou diminuição na participação de mercado. A rapidez de um diagnóstico preciso e a atenção, juntamente com ações corretivas que consideram a empresa como um todo, são o segredo para reverter as tendências. Lembre-se: quanto mais cedo, mais fácil de corrigir.

Qual a importância de obter ajuda externa para esse processo?

Empreendedores e pequenos empresários são normalmente motivados, orgulhosos e entusiasmados com o que fazem, além de conhecerem seus negócios muito bem. Mas, surpreendente, muitos deles nunca gerenciaram nenhuma outro negócio. Eles podem não conseguir ver claramente o que está errado, o que deve ser melhorado e como. Por isso, uma perspectiva exterior imparcial é essencial. Além disso, quando os problemas surgem, eles ficam evidentes para os funcionários, fornecedores, investidores, financiadores e, finalmente, clientes. Quando uma ajuda externa é solicitada, todos ficam mais tranquilos ao verem ações corretivas sendo implementadas.

Em geral, quanto tempo é necessário para uma empresa que está indo mal dar a volta por cima?

Dependendo da raiz do problema e do controle que o pequeno empresário tem sobre a solução, a recuperação pode levar meses ou anos. Planos de ação de emergência podem ajudar em crises de curto prazo, como não conseguir fechar a folha de pagamento. Porém, com muita frequência, verdadeiras ações corretivas requerem novos funcionários, alterações no sistema, reengenharia dos produtos, bem como revisões de estratégias sobre preços ou de programas de distribuição.

Que tipo de análises financeiras devem ser feitas antes de um pequeno empresário iniciar um esforço de recuperação?

Com muita frequência, os empresários não gerenciam conforme os números ou aproveitam as informações do setor publicadas sobre índices padrão. Buscar padrões do setor é uma das primeiras coisas que faço quando recebo uma ligação de um negócio com problemas. A análise contínua de todos os índices típicos de desempenho financeiro é muito importante, mas ela se torna essencial quando se está prestes a dar início a uma iniciativa de diagnóstico e pré-recuperação.

Os pequenos empresários devem informar os funcionários sobre o plano de recuperação?

Na maioria dos casos, os funcionários devem estar cientes de que um consultor foi chamado, mas oriento os empresários a evitarem o termo “recuperação” ao se comunicar com eles. Em quase todos os casos, as recuperações envolvem interação com a equipe, de modo que o empresário pode avaliar a capacidade do consultor de interagir com a equipe de maneira construtiva. Os funcionários são normalmente céticos quanto a mudanças e pessoas de fora. Por isso, os especialistas que vão à empresa precisam mostrar a todos que vieram para acelerar as ações corretivas.

Que fatores os empresários devem usar para definir metas para esse processo?

As metas devem ser definidas mutuamente entre o empresário e o consultor. Depois que as ações corretivas emergenciais de curto prazo estiverem implementadas, será necessário definir cronogramas e estágios razoáveis usando a maior quantidade possível de dados do setor nas normas. No entanto, é essencial que a avaliação abranja todos os aspectos tradicionais de uma empresa porque é fácil se concentrar em uma única dimensão do negócio sem perceber que um novo problema está sendo criado.

Como os empresários podem reparar relações com fornecedores que podem ter sido abaladas?

Se a relação com o fornecedor não se deteriorou, penso que um diálogo honesto e direto é a melhor opção. Tomar a iniciativa e explicar para o fornecedor porque um consultor foi chamado para corrigir o problema geralmente ajuda, pois mostra que o empresário está preocupado, comprometido e quer que a relação continue. Fornecedores mais experientes sabem que a probabilidade de receber pagamentos e de dar continuidade a uma relação lucrativa é maior se cooperarem. Com frequência, isso é informado como a formação de uma equipe com o pequeno empresário e o consultor.

E as relações com bancos e outros credores?

Como ex-gerente de banco e credor, sei que gerentes realmente não gostam de surpresas e da sensação de que algo está sendo escondido. Ao lidar com eles, uma comunicação proativa e rápida dos problemas e planos é essencial. As preocupações dos gerentes vão muito além do reembolso. Eles são altamente regulados, e uma comunicação aberta ajuda-os a cumprir as regras. Os gerentes de banco ficam mais tranquilos quando especialistas de negócios externos participam de uma recuperação. Na verdade, o especialista pode liderar as comunicações com os gerentes em parceria com o empresário.

O que os empresários devem fazer a respeito das relações com o cliente durante o período de recuperação?

Eles devem fazer mais do que fazem normalmente. Recuperações exigem foco, o que faz com que o empresário e os funcionários sacrifiquem tempo em outros aspectos do negócio. É importante que não haja uma deterioração nas relações com o cliente, no atendimento ao cliente ou na qualidade durante a implementação do plano. No entanto, é possível que as despesas necessárias para atingir os níveis de serviço e padrões de qualidade sejam muito altas. Nesses casos, é necessário ter cuidado para implementar as alterações gradativamente, minimizando a deserção de clientes.

Qual é o primeiro sinal de que um empresa está se recuperando?

Algumas métricas ajudaram a identificar o problema, como receita, margem, perda de clientes, índices de custo, devoluções, rejeições, expansão ou redução de estoque ou uma deficiência de caixa. Em todo plano, deve haver um intenso monitoramento dos indicadores, ou seja, dessas métricas essenciais. Quando todos os principais indicadores exibirem melhorias, sem eliminar nenhuma métrica da meta, significa que a recuperação começou. Quando todas as métricas estão em um patamar aceitável por um período de três meses ou mais, significa que a recuperação é provável.

Qual é o maior erro que você vê pequenos empresários cometerem ao tentar fazer suas empresas darem a volta por cima?

Esperar muito tempo para pedir ajuda. A analogia médico-paciente pode ser perfeitamente aplicada aqui. Quando os sintomas começam a aparecer, é hora de marcar uma consulta. Da mesma forma, ao ver queda nas receitas, diminuição nas margens, perda de clientes e decadência na qualidade do serviço, considere consultar um especialista independente para obter um diagnóstico. Quanto mais rápido as causas dos problemas são diagnosticadas, mais rápida é a solução. E isso significa menos danos financeiros e de longo prazo para o seu negócio.

As informações podem estar resumidas e, portanto, incompletas. Este documento / informação não constitui, e não deve ser considerado um substituto para aconselhamento jurídico ou financeiro. Cada situação financeira é diferente e as informações oferecidas são gerais. Entre em contato com seus consultores financeiros ou legais para obter informações específicas sobre sua situação.

Artigos Relacionados

O que é margem de lucro e como calcular

Lucro e margem de lucro são coisas diferentes que acabam confundindo muitos…

Leia Mais

Controle financeiro: 12 termos que todo empreendedor precisa saber

Além de toda a empolgação e desafios que o empreendedor encontra ao…

Leia Mais

Guia de elaboração de relatórios para seu negócio

Explicaremos neste e-book como criar seu próprio painel de gestão, que fornecerá…

Leia Mais