Guia completo de impostos para pequenas empresas

por Equipe QuickBooks

3 minutos de leitura

Artigo escrito por Bruna Gala

Pequenas empresas têm muitas responsabilidades, que vão da parte operacional à tomada de decisão, passando por planejamento estratégico, fidelização de clientes e networking. Muitas vezes, os empreendedores trabalham sozinhos ou com pouquíssimos funcionários e têm que atuar em diversas áreas ao mesmo tempo. Assim, o vasto mundo dos impostos pode parecer um bicho de sete cabeças, principalmente no Brasil, país em que a economia gira em torno de empresas de pequeno porte, a maioria na Região Sudeste.

Com o guia abaixo, criado para ajudar os empreendedores nesta tarefa árdua, vai ser muito mais fácil compreender a ampla gama de impostos no Brasil.

O Simples

O sistema tributário Simples reúne em uma única guia (DAS) seis tributos federais (IRPJ, IPI, CSLL, Cofins, PIS/Pasep e CPP), um estadual (ICMS) e um municipal (ISS). É um regime tributário que se aplica a microempresas e empresas de pequeno porte, com faturamento anual máximo de R$ 3.600.000,00.

O regime de tributação simplificada é facultativo, com exceção do MEI, destinado ao microempreendedor individual.

LEIA TAMBÉM: Veja prós e contras de investir em franquias

Microempreendedor individual (MEI)

O MEI ajuda pessoas que trabalham por conta própria a legalizarem suas atividades. Só pode se formalizar pelo MEI quem tem um limite de faturamento de R$ 60 mil ao ano.

Impostos Federais

  • IRPJ – Imposto de Renda das Pessoas Jurídicas

O IRPJ é recolhido pela Receita Federal e incide sobre a arrecadação das empresas. É calculado com base no regime tributário escolhido pelo empreendedor. A periodicidade de apuração e o prazo de recolhimento podem ser trimestrais ou mensais. Saiba tudo sobre o IRPJ.

  • IPI – Imposto sobre Produtos Industrializados

O IPI é um imposto federal sobre produtos industrializados nacionais e estrangeiros.

  •  CSLL – Contribuição Social sobre o Lucro

A contribuição social federal tem apuração e pagamento definidos pela opção de tributação. O imposto também é administrado e fiscalizado pela Receita Federal e tem o mesmo prazo de recolhimento. Saiba tudo sobre a CSLL.

  •  Cofins – Contribuição para o Financiamento da Seguridade Social

O Cofins incide sobre o faturamento mensal das empresas, é apurado mensalmente, e  o prazo de recolhimento é até o último dia útil da quinzena do mês seguinte. Saiba tudo sobre o Cofins.

  • PIS/Pasep – Contribuição para os Programas de Integração Social e de Formação do Patrimônio do Servidor Público

A contribuição federal, administrada e fiscalizada pela Receita Federal, é apurada mensalmente sobre o valor do faturamento mensal de empresas privadas, públicas e de economia mista ou da folha de pagamento das entidades sem fins lucrativos.

Imposto Estadual

  • ICMS – Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços de Transporte Interestadual, Intermunicipal e de Comunicações

Por ser um imposto estadual, as alíquotas variam conforme a localidade. O estado de São Paulo tem o ICMS sobre circulação de mercadorias mais caro do Brasil (18%), sendo os mais baratos (7%) nas regiões Norte, Nordeste e Centro-Oeste. Para consultar o ICMS, é só checar o site do respectivo Governo do Estado. Saiba tudo sobre o ICMS.

Imposto Municipal

  • ISS – Imposto sobre Serviços de Qualquer Natureza

O prestador de serviço, empresa ou autônomo é obrigado a recolher este imposto. O valor da alíquota varia conforme a legislação de cada município, não podendo passar de 5% por instituição do Governo Federal. A base de cálculo é o preço do serviço prestado. Saiba tudo sobre o ISS.

  • INSS – Previdência Social

Todas as empresas com folha de pagamento devem recolher o INSS (Contribuição Previdência Patronal). A alíquota varia de 25,8 a 28,8% e é calculada com base na folha salarial.

Com o guia acima e os produtos Quickbooks, fica fácil entender o sistema tributário brasileiro. O QuickBooks e QuickBooks ZeroPaper têm ferramentas para ajudá-lo a manter seus impostos sobre controle. Veja mais em www.quickbooks.com.br.

Gostou do artigo? Siga-nos no Facebook ou Twitter e veja mais conteúdo sobre finanças para pequenas empresas.

Information may be abridged and therefore incomplete. This document/information does not constitute, and should not be considered a substitute for, legal or financial advice. Each financial situation is different, the advice provided is intended to be general. Please contact your financial or legal advisors for information specific to your situation.

Artigos Relacionados

PIS e COFINS: aprenda a calcular as alíquotas dos impostos

O Programa de Integração Social (PIS) e a Contribuição ao Financiamento da…

Leia Mais

ICMS não incide na base de cálculo do PIS e da COFINS

Você já deve ter ouvido falar que o Supremo Tribunal Federal (STF)…

Leia Mais

ICMS: entenda o que é como funciona este imposto

Os diversos e confusos impostos no Brasil são algo que podem dar…

Leia Mais