Gestão de custos: veja 5 desafios para pequenas empresas

34
SHARES

Uma boa gestão de custos é a melhor forma de otimizar e reduzir os custos, sem haver perda na qualidade do produto ou serviço nem sobrecarregar os recursos da empresa. Assim, é possível repassar essa redução para o preço final do produto e tornar seu negócio cada vez mais competitivo.

Uma gestão de custos responsável e focada é importante para empresas de qualquer porte, mas é essencial para empreendedores de micro e pequenas empresas, pois é uma forma de conseguir sucesso, consolidação e competitividade. Infelizmente, sua implementação é constantemente negligenciada ou, pior ainda, tida como muito trabalhosa.

Pensando nisso, trouxemos a seguir 5 desafios que pequenas empresas enfrentam em sua gestão de custos. Continue lendo e confira se sua empresa está passando por algum deles:

1 - Organização financeira

O primeiro passo para uma gestão de custos eficiente é a organização financeira do empreendedor. Organizar financeiramente a empresa, especialmente quando se trata do micro e pequeno empresário, significa primordialmente separar a vida financeira pessoal da profissional e não confundir os gastos. Uma estratégia é determinar mensalmente o pró-labore e não utilizar mais que isso na vida pessoal.

Organização financeira é, também, manter o registro de todos os ativos e passivos financeiros da empresa, ou seja, das receitas e despesas, para uma análise posterior.

2 - Plano de negócios

O plano de negócios é a estrutura essencial de uma empresa e merece extrema atenção para uma gestão de custos eficiente. Muitas empreendedores deixam de realizar pesquisas de mercado e verificar as possibilidades de oferta e demanda para sua área de atuação, criando um plano de negócios que é alheio à realidade ou sequer se preocupando com esse documento.

Estruturar um plano de negócios executável, pautado por dados e pesquisa, é um desafio para que se possa ter uma gestão de custos responsável.

3 - Custos invisíveis

Os custos invisíveis abrangem tudo o que se deixa de ganhar com a otimização da empresa e recebem esse nome pois não constam diretamente nas planilhas financeiras. Eles são os principais vilões de uma gestão de custos eficiente.

Alguns exemplos de mudanças que podem ser feitas para reduzi-los são usar tecnologias que permitam mais economia (usar a internet para comunicação, por exemplo), otimizar o estoque considerando o custo de armazenagem e tornar a equipe mais produtiva.

4 - Otimização da equipe

Uma equipe de funcionários motivada e engajada, em um meio ambiente de trabalho saudável, é mais produtiva. A ociosidade da equipe, ou sua sobrecarga, impactam diretamente na gestão de custos responsável.

5 - Precificação

Por fim, o maior desafio para uma boa gestão de custos para pequenas empresas é saber precificar corretamente seu produto. Essa tarefa exige um conhecimento completo da cadeia de produção e dos custos envolvidos, da amplitude de mercado e do quanto se pode cobrar em um produto.

Por exemplo, o custo de produção de determinado produto é de R$ 3 e as despesas fixas da empresa (salários, espaço físico, manutenção, contas, etc) somam mensalmente R$7.000. O empreendedor tem um pró-labore de R$3.000 e o mercado tem uma aceitação média de 3 mil unidades do produto.

Portanto, para produzir 3 mil unidades, o custo por unidade é de R$6,33 para venda (R$10 mil de custos fixos + R$9.0 de custos de insumo dividido por 3 mil unidades). Se o mercado aceita pagar esse preço pelo produto, ou superior, há lucro. No entanto, do contrário, a empresa não tem viabilidade. Nesse caso, uma gestão de custos pode ser essencial para reduzi-los e garantir a continuidade do negócio.

Gostou desse artigo? Assine nossa newsletter e receba mais conteúdo sobre finanças para pequenas empresas.