DRE: veja como fazer uma Demonstração de Resultado do Exercício

por Equipe QuickBooks

2 minutos de leitura

Lidar com os números que envolvem o seu negócio é dever de todo empresário. Certas métricas vão nortear o seu desempenho e fornecer informações importantes para a operacionalização de sua empresa.

Um desses indicadores fundamentais é a DRE (Demonstração do Resultado do Exercício), uma das demonstrações contábeis fornecidas pelo seu contador, elaborada conjuntamente com o balanço patrimonial. É ela que dirá se, dentro de determinado período, seu negócio é lucrativo ou está incorrendo em prejuízos. Confira no post de hoje como fazer uma DRE!

A importância da DRE

A elaboração da DRE é obrigatória segundo a Lei 6.404/76, a legislação que rege a contabilidade no país. É um relatório essencial em diversos momentos do cotidiano do seu empreendimento, extremamente importante na comunicação entre sua empresa e os usuários de suas informações.

LEIA TAMBÉM: Saiba mais sobre o SIMPLES e outros regimes tributários

Por exemplo, um banco pode solicitar essa demonstração contábil para verificar como anda sua atuação e decidir se pode ou não conceder crédito à empresa. Ou, se você precisa de mais capital e procura um investidor, é muito provável que ele peça para analisar sua DRE e conferir a lucratividade do negócio para ter segurança na aplicação de seu dinheiro. O fisco é mais um dos usuários interessados nesse relatório, que é uma base para definir o valor dos tributos que incidem sobre o lucro de sua empresa, caso você seja optante pelo regime do lucro real.

Como se compõe a DRE

Dependendo do porte e das atividades da sua empresa, a DRE pode assumir formatos diferentes. Para efeitos didáticos, basicamente, ela inclui os seguintes itens:

Receita Bruta de Vendas (Valor faturado pela empresa no período).

(-) Deduções das Vendas (Impostos incidentes nas vendas e serviços prestados).

(=) Receita Líquida de Vendas (Valor das vendas, deduzidos os impostos).

(-) CPV/CMV/CSP (Custo do produto vendido, mercadoria vendida, ou serviço prestado).

(=) Resultado Bruto (Valor após dedução dos custos descritos).

(-) Despesas com Vendas (Gastos de salários e comissões dos vendedores, por exemplo).

(-) Despesas Administrativas (Valores pagos em aluguéis e incorridos em depreciações de veículos, por exemplo).

(-) Outras Despesas (Despesas em equivalência patrimonial, por exemplo).

(+) Outras Receitas (Receitas em equivalência patrimonial, por exemplo).

(-) Despesas Financeiras (Gastos com IOF e juros pagos, por exemplo).

(+) Receitas Financeiras (Juros recebidos e variações monetárias ativas, por exemplo).

(=) Resultado Antes do IR/CSLL (Valor após dedução de despesas e adição de receitas).

(-) IR/CSLL (Incidência do Imposto de Renda e Contribuição Social sobre o Lucro Líquido).

(=) Resultado Líquido do Exercício (Lucro a ser distribuído entre os sócios/acionistas, ou prejuízos a serem abatidos nos exercícios futuros).

LEIA TAMBÉM: Veja os principais impostos pagos por pequenas empresas

Todos os valores descritos acima são compostos por meio de uma série de lançamentos contábeis que registram os fatos da sua empresa. Fatores como regime tributário e atividade operacional são cruciais para formar o cenário que cerca sua DRE e preenchê-la dentro das regras impostas pelas legislações competentes. Trabalhe sempre em consonância com seu contador para obter a informação mais fidedigna possível advinda da DRE e aplicá-la no dia a dia da sua empresa.

Artigos Relacionados