Planejamento Financeiro: veja como montar um

por Equipe QuickBooks

5 minutos de leitura

Não importa o tamanho da empresa ou a área em que você atua, uma coisa é certa: para sobreviver, é preciso que as receitas sejam maior do que as despesas. O problema é que muitos empresários, apesar de saberem disso, analisam as coisas mês a mês, apenas torcendo para que tudo dê certo e o fluxo de caixa feche positivo. Essa, definitivamente, não é a melhor forma de lidar com a saúde financeira da sua empresa.

Para que sobreviva e cresça no longo prazo, é essencial que um empreendimento tenha planejamento em todas as áreas, mas principalmente nas finanças. Um planejamento financeiro vai mostrar como está a situação da sua empresa, como será a projeção de fluxo de caixa e o que é necessário para ficar com a economia do negócio em dia. Entenda o que é e como fazer um planejamento financeiro, e conheça algumas dicas importante.

LEIA TAMBÉM: Veja como aumentar a margem de lucro do seu negócio

O que é planejamento financeiro

O planejamento financeiro consiste numa projeção, para um período de tempo determinado, das despesas e receitas de uma empresa. Ele é importante porque dá um panorama de como estará a saúde financeira do negócio no curto, médio e longo prazos e é extremamente útil para o planejamento e a mensuração de metas.

Com ele, você vai definir quanto de recursos terá em um determinado período de tempo. Por isso é fundamental que ele seja realista, e não uma simples projeção otimista de quantas receitas entrarão no caixa da sua empresa.

Vantagens do planejamento financeiro para a empresa

O planejamento financeiro é essencial para a sobrevivência e o crescimento da empresa no médio e longo prazos. Sem ele, a saúde financeira é um “tiro no escuro” e um convite para que surpresas desagradáveis aconteçam.

O planejamento financeiro não só permite que você entenda com mais clareza como estará a situação financeira do seu negócio no futuro, mas também aponta quais serão as necessidades de recursos e a disponibilidade de caixa para buscar oportunidades e lidar com imprevistos.

LEIA TAMBÉM: Saiba como elaborar um orçamento eficaz

Caso você planeje fazer um investimento em equipamentos, por exemplo, saberá exatamente de onde virá este dinheiro, se haverá necessidade de buscar um financiamento e — mais importante — se haverá precisão de caixa para arcar com esse empréstimo no longo prazo. O planejamento financeiro também é uma ferramenta essencial para entender quando é necessário fazer um corte de custos e quais são os melhores momentos para se investir em questões como marketing, processos e inovação, por exemplo.

Por que não misturar as finanças pessoas com as da empresa

Um questão essencial, que é especialmente importante nas empresas familiares e de pequeno porte, é não misturar as finanças pessoais com as da empresa. Isso prejudicará as projeções e o planejamento da pessoa jurídica, porque as necessidades pessoais são bem diferentes das que se apresentam para o negócio.

Um planejamento das finanças pessoais também é muito importante, mas deve ser feito separadamente. Caso o fluxo de caixa da sua empresa esteja positivo, defina um pro-labore e o inclua nas projeções, mas deixe as necessidades individuais para o seu planejamento pessoal.

Como montar um planejamento financeiro passo a passo

O primeiro passo para montar um planejamento financeiro é entender a situação real da empresa no momento. Estabeleça quais são os custos fixos e quais são os variáveis, assim como as receitas. Faça também um balanço patrimonial do seu negócio, para entender quais são os seus ativos e que tipo de receitas eles trazem para a empresa.

Em seguida, é hora de traçar quais são as prioridades. O que é necessário para que seu negócio sobreviva no curto prazo? Será preciso cortar algum custo ou renegociar com fornecedores para que o seu fluxo de caixa seja positivo e suficiente para cobrir todas as suas despesas? Ou será preciso investir em vendas ou marketing para aumentar suas receitas? Em alguns casos será necessário também renegociar dívidas e aumentar os seus prazos, para que o negócio tenha fôlego para decolar.

Por último, estabeleça as metas de curto, médio e longo prazos para a empresa. Veja o que será necessário fazer para produzir com um custo menor, quais são as dívidas com juros altos que precisam ser revistas, se é necessário aumentar o preço do produto ou serviço etc. E, o mais importante, acompanhe de perto como estão se desenrolando essas metas e o que é preciso rever. O planejamento financeiro nunca deve ser fixo, ele é extremamente mutável de acordo com as circunstâncias e a situação da empresa.

A importância de criar projeções para diferentes cenários

Não existe planejamento financeiro totalmente preciso, porque ele exige que sejam incluídas questões externas que fogem do controle do empresário. Por isso, é importante que sejam elaboradas não uma, mas pelo menos três projeções para cenários diferentes: um otimista, um conservador e outro pessimista.

Assim, você saberá se, mesmo dentro de um cenário pessimista, será possível cobrir todas as despesas com as receitas da empresa. Por outro lado, conseguirá estabelecer metas de investimento caso um cenário otimista se realize.

LEIA TAMBÉM: Veja 4 maneiras de avaliar sua rentabilidade

As diferentes projeções também são importantes para que você estabeleça metas para mudar de cenário. Quais gastos você precisará cortar para sair de um cenário negativo para um conservador? Que tipos de investimentos serão necessários para passar do cenário conservador para o otimista? A partir das projeções, as respostas para essas perguntas começam a ficar mais claras.

Por que fazer previsões de gastos emergenciais

Uma dica importante é sempre criar uma previsão para gastos emergenciais, para evitar que todo o planejamento acabe ruindo quando surgir uma situação inesperada. Alguns exemplos desse tipo de situação são a necessidade de pagamento de uma indenização judicial para um funcionário, um aumento inesperado dos preços dos fornecedores, gastos repentinos com manutenção de equipamentos defeituosos, entre outros.

Como um software de gestão financeira pode te ajudar

O seu planejamento financeiro pode ser feito com uma planilha tradicional de Excel ou, com alguma dificuldade, até manualmente. Mas um software de gestão pode ser um grande aliado, pois oferece mais segurança nas informações, além de simplicidade e rapidez.

A elaboração de cenários diferentes, assim como a definição da situação financeira atual da empresa, fica muito mais simples quando você conta com um sistema fácil de usar e intuitivo. Além disso, o software ainda traz a vantagem de apresentar resultados imediatos, o que vai estimular o empresário a utilizá-lo com mais frequência.

Artigos Relacionados