Entenda o valor de um bom plano de negócios

A competitividade do mundo dos negócios caminha em paralelo com a complexidade empresarial. Por essa razão, exige que empresários, executivos, profissionais liberais e microempreendedores desenvolvam um projeto que lhes permita ter a visão clara e definida sobre objetivos, competências e um modelo de negócios para o projeto tenha boas chances de sucesso. Esses fatores são de grande importância à viabilidade do projeto. Entenda mais sobre o tema a seguir.

A importância do plano de negócios

A aplicabilidade do plano de negócios não se restringe a iniciar um novo negócio, que é imperativo; mas, também, como uma boa prática de gestão no desenvolvimento empresarial. Com o desenvolvimento do plano de negócios, o empresário se concentrará na análise do ambiente de negócio, nos objetivos, nas estratégias, nas competências, na estrutura, na organização, nos investimentos e nos recursos necessários. Deste modo, é possível detectar possíveis vulnerabilidades e ameaças da mesma forma que poderá visualizar oportunidades e forças, projetando um rumo estratégico para o negócio.

LEIA TAMBÉM: Saiba o que é controle de estoque

O planejamento na prática

Planejamento é visto por muitos como tomadas de decisões futuras, previsão, adivinhação e pura perda de tempo. Entretanto, ele é o responsável por definir os objetivos, canalizar recursos e dar um rumo ao empreendimento. É comum que empresários, principalmente os de pequenas e médias empresas, não se envolvam adequadamente com o planejamento. Isso ocorre por muitas razões – algumas delas podem ser identificadas pelo engajamento com os aspectos operacionais e gerenciais da empresa demarcadas por crises no dia a dia, vulnerabilidades diversas e pela conjuntura econômica. Um planejamento bem executado pode determinar:

- Melhor compreensão do negócio;
- Identificação de variáveis vitais e críticas;
- Visão de oportunidades;
- Abordagens mais criativas e inovadoras;
- Definição dos objetivos e alinhamento com o modelo de negócio;
- Alternativas e possibilidades futuras.

 O planejamento financeiro e orçamentário

O planejamento financeiro e orçamentário deve abranger:

- Demonstrativo de Resultados;
- Balanço Patrimonial;
- Fluxo de Caixa;
- Avaliação do Retorno do Investimento.

Para os países em desenvolvimento o período das projeções não deve ultrapassar os cinco anos e uma taxa de atratividade na faixa de 25% ao ano e trazidos os resultados ao valor presente. Em relação à projeção e análise de vendas pode-se afirmar que é o coração do plano de negócios, pois todo o processo está diretamente vinculado às vendas, impostos, resultados, capital fixo, capital de giro e retorno do investimento.

A viabilidade econômica de um projeto pode ser calculada por vários ângulos: velocidade de retorno (payback), taxa interna de retorno (TIR) e valor presente líquido (VPL). Para o desenvolvimento desses estudos é necessário definir a taxa de atratividade (custo de capital). Ela define o que o investidor pretende de retorno com o projeto.

As empresas interagem com vários participantes do mundo de negócios que necessitam de investimentos, financiamentos, parcerias e alianças estratégicas. Essa relação implica em planos consistentes e objetivos claros e concisos. Sem alinhamento estratégico e viabilidade econômico-financeira o plano de negócios é um projeto com poucas chances de sucesso. Muito do que foi escrito neste post não é aplicável apenas a grandes empresas – o plano é aplicável para todos: o profissional liberal, microempresário individual, pequenas e médias empresas e, principalmente, para abertura de novas empresas.