5 cortes de custo que você deve evitar

por Equipe QuickBooks

3 minutos de leitura

Uma empresa que opera no vermelho não traz apenas riscos para investidores ou para os fundadores da empresa, mas também para todos os colaboradores que orbitam ao redor dela, desde funcionários diretos até outras empresas fornecedoras.

Isso significa que um gestor deve fazer de tudo para manter uma empresa funcionando. Ainda que decretar falência seja uma opção, há mais do que apenas um CNPJ envolvido.

Por outro lado, salvar um negócio não deve significar passar por cima de tudo – e todos. Gestores inteligentes sabem que alguns tipos de cortes de custo podem ser mais danosos para a empresa do que o gasto que eles trazem. Para deixar claro o que jamais deve ser cortado, abaixo criamos uma lista com cinco dicas.

LEIA MAIS: Saiba o que é controle de estoque

1)Impostos e direitos trabalhistas

A carga tributária brasileira é uma das mais pesadas do mundo. Em alguns casos, uma empresa perde cerca de 40% do seu faturamento em impostos. Como, infelizmente, boa parte desse dinheiro não é reinvestido em infraestrutura, é tentador para alguns empreendedores sonegar esses pagamentos. O problema é que essa estratégia pode acabar num processo e em multas mais altas do que o próprio imposto.

Da mesma forma, ainda que imensos, os direitos trabalhistas dos seus funcionários jamais devem ser evitados. São direitos conquistados que devem ser cumpridos sob pena de ações trabalhistas pesadas contra a empresa.

2)Redução do time

Muitas vezes, para cortar custos, a primeira decisão é a demissão de funcionários. Não há nada errado nessa estratégia, desde que sejam pagos todos os direitos e a demissão ocorra de maneira correta. Porém, é fundamental que o gestor da empresa saiba identificar quais funcionários são importantes para a operação.

Muitas empresas começam demitindo os salários mais altos para enxugar custos, mas essas pessoas, muitas vezes, são tão qualificadas que treinar outro funcionário para que este chegue no mesmo nível será tão – ou mais – caro que manter o profissional.

3)Pagamento de fornecedores

Ainda que sua empresa esteja com problemas financeiros, enquanto houver produção, jamais atrase o pagamento dos seus fornecedores. Se o fornecimento de matéria-prima for suspendido, sua empresa não terá condições de atender seus clientes, deixando de faturar e agravando ainda mais a situação financeira. Concentre seus esforços em manter seus fornecedores recebendo em dia, para o bem da produção do seu negócio.

4)Salários

Da mesma forma que é importante manter seus fornecedores em dia, mantenha os salários pagos. Atrasos no pagamento e reduções salariais afetam o desempenho dos seus trabalhadores, fazendo com que a eficiência e a reputação da sua empresa sejam prejudicadas.

Mais do que isso, salários atrasados podem gerar problemas sindicais, greves e processos trabalhistas.

5)Marketing

É tentador ao gestor de qualquer empresa cortar verbas do marketing da sua empresa, principalmente em negócios onde essa área precisa trabalhar com resultados de médio a longo prazo, numa construção da imagem da marca.

Antes de enxugar a verba do marketing, lembre-se que este é o departamento responsável pela manutenção e aumento das suas vendas e que, diminuindo seu poder, toda a cadeia do seu negócio poderá ser afetada.

Depois de esgotar todas as opções possíveis, talvez seja necessário cortar custos numa dessas áreas. Se assim for, escolha uma que não traga ainda mais prejuízo, seja em termos de negócio ou jurídicos, no futuro.

LEIA MAIS:

Veja 4 motivos para criar um fundo de reserva para sua empresa

Como usar o Facebook para divulgar a minha empresa?

Artigos Relacionados