“O céu é o limite para quem tem determinação”, diz Michael Phelps

por Equipe QuickBooks

3 minutos de leitura

“O céu realmente é o limite e se você tem determinação e acredita em você, tudo é possível”. Foi com este ensinamento que o maior nadador de todos os tempos, o vencedor Michael Phelps, encerrou sua participação no QuickBooks Connect 2016, evento promovido anualmente pela Intuit em San José, Califórnia. O encontro com empreendedores e contadores começou nesta segunda (24/10), e se encerra nesta quarta (26/10).

“Terminar minha carreira com chave de ouro e ser o único a fazer o que fiz, foi incrível. Não queria ser um segundo Mark Spitz. Eu queria ser o primeiro Michael Phelps”, disse o ídolo logo no início de seu discurso.

Atualmente, Phelps se dedica ao empreendedorismo. Até o momento, sua academia de natação infantil, fundada em 2008 por meio de verba de patrocínio, já ensinou a 15 mil crianças como se virar bem na água, mas ele quer mais. “Temos o desafio de fazer com que as crianças se sintam à vontade na água, ou seja, que tenham confiança ao entrar nesse ambiente e possam ficar relaxadas. Assim, é possível mergulharem sem afobação para não se afogarem”.

Para colocar o negócio de pé, o nadador dividiu o sonho com aqueles que compartilhavam da mesma paixão: ajudar a diminuir as mortes de crianças por afogamento.

Phelps compartilha do princípio de que, juntos, somos mais fortes. Apesar de ter um círculo pequeno de amizades, ele reforçou que essa união foi fundamental para traze-lo de volta às piscinas ao enfrentar aquele período de quase dois anos fora desse circuito.

O atleta disse que, durante os treinos para Rio 2016, ele voltou a ser criança, tamanho o bem que essa paixão faz a ele. O apoio dos fãs foi essencial, assim como dos amigos de verdade e da família, é claro. E esse apoio e carinho vem se refletindo em seus canais de rede social por meio dos quais consegue dividir um pouco de sua rotina íntima com os fãs.

“Os dois últimos anos foram, sem dúvida alguma, os melhores de minha carreira. Após errar muito, eu adquiri experiências que me trouxeram ao patamar no qual me encontro hoje. Estou casado, tenho um filho, comecei a construir uma família e tenho o carinho dos fãs, é o que preciso”.

Para alcançar o sucesso com apenas 31 anos, Phelps fez muitos sacrifícios ainda criança. Acordava cedo todos os dias da semana, terminava os deveres antes de praticar a natação, entre outros muitos sacrifícios que o engrandeceram como atleta. Chegou a nadar 10 vezes na semana e 365 dias no ano.

“Com isso, ganhava 52 dias em relação aos meus concorrentes e ficava em vantagem. Não me arrependo de nada e faria tudo igual de novo, com certeza. Sabia que a primeira medalha olímpica não seria suficiente. Por quê? Porque quanto mais você sonha, mais longe você chega. Afinal, você pode fazer tudo que quiser com a exceção de voar, acho que isso o ser humano ainda não descobriu como fazer”.

Como legado para seu filho, Phelps não traça nenhum destino certo, pois quer acompanhar seu crescimento com calma, participar de sua vida e ver sua personalidade se desenvolver. Essa força, garra e determinação, que o próprio Phelps traz desde a infância ao observar sua mãe vencer desafios todos os dias, ele quer sim transmitir ao pequeno, mas sem pressa.

Gostou desse artigo? Assine nossa newsletter e receba mais conteúdo sobre finanças para pequenas empresas. 

Curta também nossa página no Facebook e fique por dentro dos assuntos de interesse dos empreendedores.


Artigos Relacionados