O que é COFINS e como calcular

por Equipe QuickBooks

3 minutos de leitura

A quantidade de tributos e impostos no Brasil é uma das maiores do mundo, o que acaba confundindo muitos microempreendedores, profissionais liberais e autônomos. O COFINS é mais um daqueles casos em que você sabe que é preciso pagar, mas às vezes não entende por que e como fazer o pagamento.

Se esse é o seu caso, leia a seguir informações básicas para entender o que é e como calcular o COFINS.

O que é COFINS

COFINS é uma sigla para Contribuição para o Financiamento da Seguridade Social. Trata-se de uma contribuição a nível federal calculada sobre a receita bruta de empresas. Sua arrecadação é destinada aos fundos de previdência e assistência social e da saúde pública.

Quem precisa pagar o COFINS

Os contribuintes do CONFINS constituem-se por qualquer PJ (pessoa jurídica) e equivalentes dessa classificação na legislação do Imposto de Renda, com exceção feita às micro e pequenas empresas compreendidas no sistema tributário Simples Nacional. As microempresas são isentas desta contribuição devido ao sistema unificado de tributação oferecido pelo regime Simples.

Leia também: Como entender meus impostos e organizá-los na minha finanças?

Como calcular o COFINS

O COFINS é calculado sobre a receita bruta mensal da empresa contribuinte, não importando a atividade exercida pelo empreendimento e a categorização contábil dada às receitas. O faturamento mensal é o que importa para a mensuração desse tributo. A alíquota do COFINS é de 7,6% para PJ que opte pelo regime não-cumulativo e de 3% para quem escolher a incidência cumulativa. Vamos explicar rapidamente como calcular.

LEIA TAMBÉM: Quais os principais direitos e deveres de uma MEI?

O cálculo do COFINS

Calcular um imposto nunca é missão fácil. Um contabilista tributário ou um sistema de controle financeiro é muito útil para lidar com algumas particularidades e para observar com cuidado uma série de minúcias que fazem a diferença na tributação final. Mas vamos te dar uma ajuda com contas básicas do COFINS. Veja os exemplos!

Cumulativo

A tributação é medida apenas sobre o faturamento mensal da empresa. Ou seja, o total de todas as receitas obtidas durante o mês. Então, digamos que o seu negócio tenha auferido R$ 10.000,00.

RT – Receita Total (R$ 10.000,00)

AL – Alíquota (3%)

COFINS = RT X AL = R$ 10.000,00 X 3% = R$ 300,00

Viu como não é difícil? Claro que existem uma série de possibilidades para exclusões na base de cálculo do seu faturamento que podem reduzir a contribuição. Dê uma olhada aqui.

Não-cumulativo

A alíquota geral é de 7,6%, embora existam taxas específicas para comerciantes de combustíveis e álcool, medicamentos e artigos de perfumaria, veículos e autopeças e bebidas frias.

O modelo não-cumulativo também permite que as empresas tributadas no regime lucro real ganhem crédito sobre alguns tipos de compras e despesas. Esse crédito será descontado no valor total da contribuição sobre o faturamento, diminuindo o valor final da tributação. Vamos ao exemplo!

RT – Receita Total (R$ 10.000,00)

AL – Alíquota (7,6%)

COFINS PARCIAL = RT X AL = R$ 10.000,00 X 7,6% = R$ 760,00

CC – Compras Creditadas (R$ 3.000,00)

CRÉDITO TOTAL = CC X AL = R$ 3.000,00 X 7,6% = R$ 228,00

COFINS = COFINS PARCIAL – CRÉDITO TOTAL = R$ 760,00 – R$ 228,00 = R$ 532,00

LEIA TAMBÉM: Saiba tudo sobre o ISS

Como pagar o COFINS

O pagamento deve ser efetuado até o vigésimo dia do mês seguinte ao cálculo do tributo. Por exemplo: o COFINS de agosto deve ser pago em setembro, até o último dia útil do segundo decêndio (termo que corresponde ao intervalo de dez dias). O ordenado deve ser quitado pela PJ matriz, mesmo que a empresa administre filiais e outras localidades.

Artigos Relacionados

PIS e COFINS: aprenda a calcular as alíquotas dos impostos

O Programa de Integração Social (PIS) e a Contribuição ao Financiamento da…

Leia Mais

PIS: o que é e como calcular

O Programa de Integração Social (PIS) e a Contribuição ao Financiamento da…

Leia Mais

ICMS não incide na base de cálculo do PIS e da COFINS

Você já deve ter ouvido falar que o Supremo Tribunal Federal (STF)…

Leia Mais