Plano de cargos e salários: o que é e como criar um?

6166
SHARES

Um plano de carreira, além de ser uma boa forma de reter talentos em sua empresa, é fundamental para as questões trabalhistas. Afinal, é preciso definir com clareza quais são os critérios de equiparação salarial na empresa. Apesar de toda essa importância, são poucos os gestores que sabem criar um plano de cargos e salários claros, com critérios bem estabelecidos.

Por isso, decidimos trazer neste post algumas dicas para que você consiga realizar essa tarefa com facilidade. Embora devam ser feitos de maneira conjunta e harmônica, vamos dividir cada um dos tipos de planos para melhor compreensão. Confira logo a seguir!

Planos de salários

A ideia dos planos de salários é simples: sempre que o profissional atingir determinados pré-requisitos estabelecidos pela empresa, ele perceberá um aumento na sua base salarial. Esses pré-requisitos podem ser alcançados de 2 maneiras e, portanto, é preciso aplicar diferentes critérios.

  • Critério vertical

Esse primeiro critério é mais simples: à medida que o profissional aumentar de cargo (ponto que veremos mais a frente), ele perceberá uma remuneração maior de acordo com as novas responsabilidades. Em outras palavras, se um supervisor é promovido a gerente, é claro que merece um aumento salarial.

  • Critério horizontal

Esse, por outro lado, é um critério um pouco mais delicado. A ideia é aumentar a remuneração do profissional mesmo quando ele continua exercendo a mesma função, embora com um pouco mais de autonomia e responsabilidade. É o caso de um contador júnior, por exemplo, que, após determinado tempo, se torna um contador pleno.

Nesse caso, geralmente o critério adotado é o tempo de casa, embora também possa ser importante implementar outros, como a qualificação técnica e profissional. Essa é uma forma de manter o profissional motivado mesmo quando não existem cargos superiores vagos.

LEIA TAMBÉM: Saiba como administrar o salário de seus funcionários

Planos de cargos

Diferentemente do que acontece com o plano de salários, em que geralmente ocorre um acréscimo salarial de maneira horizontal (como no exemplo do contador), no plano de cargos há uma verdadeira progressão na carreira. Seria o caso de um contador sênior, por exemplo, que passe a ocupar o cargo de supervisor ou gerente.

Critérios usados

É claro que, na maioria dos casos, essa promoção envolve uma série de critérios subjetivos — afinal, é preciso confiar no trabalho do profissional para que ele possa gerir uma equipe. No entanto, é muito importante que alguns critérios objetivos também sejam usados, como os conhecimentos técnicos e o tempo de casa. Assim, todos se mantêm motivados a crescer na empresa.

LEIA TAMBÉM: Seu funcionário merece um aumento de salário?

Fluxograma organizacional

Para desenvolver um plano de cargos interno, é fundamental que o gestor desenhe um fluxograma organizacional, contendo cada um dos cargos dentro da empresa. Assim, ele consegue visualizar com quais são as funções disponíveis, deixando claro, desde a contratação, as possibilidades de crescimento.

Com critérios diferentes, você consegue fazer um bom plano de cargos e salários na sua empresa. Tudo vai depender da cultura organizacional e dos valores da empresa, é claro.

Gostou desse artigo? Assine nossa newsletter e receba mais conteúdo sobre finanças para pequenas empresas.