Como a cobrança automatizada melhora o fluxo de caixa?

por Equipe QuickBooks

5 minutos de leitura

Quem é dono de um negócio ou faz parte da gestão de uma empresa sabe que, sem dúvida, o fluxo de caixa é o principal medidor da saúde financeira de uma organização. É a partir dele que faz-se o controle de gastos e recebíveis.

Ele influencia em diversas outras áreas dentro da empresa, como as decisões estratégicas, de investimento, contratações, demissões e tudo o que envolve custos e ganhos. E, cá para nós, tudo dentro de uma empresa é cercado por esses dois fatores.

Em empresas com vendas pontuais, a exemplo de um e-commerce, o planejamento estratégico é feito levando em consideração uma série de cenários: real, otimista e pessimista. Agora, imagine poder trabalhar com um caixa mais assertivo – que te dá uma receita previsível e assertiva? Esse é um dos benefícios da recorrência aliada à cobrança automatizada. Entenda por quê.

Consumidor

A internet transformou o modo como as pessoas compram – desde a ida ao mercado até a contratação de serviços, mas mudou também a forma como usam e pagam pelas compras adquiridas.

Cada vez mais o consumidor busca por comodidade, facilidades e experiências e tem adquirido isso por meio das conveniências que as inovações trazem, o que inclui compras programadas, assinaturas de serviços e produtos e  meios de pagamento online. E foi para acompanhar essa transformação que o modelo de cobrança recorrente surgiu.

Recorrência

Apesar de ser um mercado ainda em expansão, o processo é fácil. O modelo de recorrência se aplica às empresas que vendem um produto ou serviço por assinatura, mensalidade ou plano. Ou seja, que seja uma venda ‘constante’.

Exemplo disso são: escolas, academias, revistas, jornais, SaaS, clubes de assinatura, agências de marketing, contabilidades, clínicas médicas, clínicas de estética e quaisquer outros tipos de serviço adquiridos pelo cliente como uma venda recorrente.

Entre os grandes nomes de empresas que usam esse modelo de cobrança, podemos citar Smartfit, GlamBox, New York Times, Empiricus, Netflix, Spotify, Salesforce e uma infinidade de outras empresas.

E é por isso que, sem dúvida, as empresas (pequenas, médias e grandes) precisam se adaptar às inovações e investir em modelos de pagamento online, assinaturas (dependendo do core do negócio) e automação de processo que otimizem a gestão financeira.

Cobrança automatizada

O principal benefício do modelo recorrente para o fluxo de caixa está na previsão de receita que, como eu disse, entrega dados mais realistas sobre os ganhos e futuros ganhos da empresa. Isso porque na recorrência, ao conquistar um cliente você não faz uma venda pontual, mas ganha um ‘freguês’ que mensalmente vai pagar pelo serviço prestado.  

E um fator influente para o fluxo de caixa está na cobrança. Afinal, são dos recebíveis que vêm o dinheiro que paga as contas da empresa, não é? Mas, como garantir que, de fato, os valores entrem para o caixa? Com uma cobrança automatizada!

Mas, como fazer uma cobrança efetiva?

Vamos usar um exemplo claro de como fazer essa cobrança:

Uma empresa que oferece um serviço com mensalidade de R$ 100 ao mês em um contrato com duração de 12 meses, sabe que vai receber daquele cliente R$ 1200 no total.  Essa é uma venda recorrente, afinal o cliente vai pagar um valor mensal pelo serviço.

Em geral, são oferecidas as seguintes opções de cobrança:

  • Cartão de crédito – se o aluno optar por esse formato, vai comprometer todo o limite do cartão – então pode ser um empecilho para a aquisição.
  • Boleto – os boletos são, em geral, a opção mais usada. Só que ainda geram atrasos, inadimplência e custos na emissão e manutenção dos títulos, o que é ruim para a empresa.
  • Cheque – essa é a opção menos viável, além de estar em extinção por ser muito suscetível às fraudes, pouquíssimas pessoas ainda usam esse método.

Nenhuma dessas formas de pagamento vai garantir, de fato, o ganho de receita. Por isso a automatização é mais eficiente do que um processo de cobrança manual. Com um software de cobrança recorrente automatizada, o cliente tem as seguintes opções de pagamento:

  • Cartão – as mensalidades são cobradas mensalmente, sem tomar o limite de crédito do cliente.
  • Boleto online – todo mês esse cliente recebe o boleto online no e-mail e ainda é notificado sobre a ‘fatura’ perto da data de vencimento para não esquecer de pagar.
  • Débito automático – para o caso de ele preferir usar débito a crédito, o valor é descontado todos os meses da conta dele.

E tudo isso é automatizado. As cobranças vão ser efetuadas mensalmente na data programada, sem você ter que se preocupar com emissão de faturas, ligações de cobrança e etc.

Outro benefício de um software de automação é que você tem acessos fáceis a relatórios de atrasos, inadimplentes e pagantes. Assim, você pode utilizar outras ferramentas de cobrança, se o sistema que você escolher for completo, como:

Retentativa de cobrança – O sistema cobra automaticamente o cliente a cada três dias após a data de vencimento;

Renova Fácil – Se o cartão expirar ou for trocado e o cliente adquirir outro, ele é automaticamente atualizado no sistema, sem interromper a cobrança;

SMS e E-mail: em último caso, se o cliente deixar de pagar por algum erro, esquecimento (no caso dos boletos online) ou outro motivo, você pode usar esses recursos para enviar mensagens de cobrança sem estragar o relacionamento com ele.

Com a recorrência, os dados financeiros para o fluxo de caixa são mais assertivos. E usar um software que alia recorrência e cobrança automatizada, como a Vindi, você garante o recebimento e, consequentemente, a entrada dos números importantes para o caixa da empresa. Receita recorrente é programação e no financeiro a programação é tudo para um financeiro saudável.

Artigos Relacionados