NF-e: veja por que a Nota Fiscal Eletrônica foi criada

A Nota Fiscal Eletrônica — NF-e — foi implantada como uma política fiscal para centralizar e agilizar as emissões de notas fiscais, garantindo maior segurança ao contribuinte e melhor controle à Fazenda sobre a comercialização de produtos e serviços.

O sistema de NF-e começou a ser implantado no ano de 2008, e seu objetivo era substituir a emissão manual das notas fiscais. Isso significou uma enorme mudança nas relações comerciais, pois passou a ser obrigatória a emissão eletrônica.

LEIA TAMBÉM: Conheça os 4 tipos de Nota Fiscal Eletrônica

Embora a desconfiança com a tecnologia nova seja sempre presente quando se trata de uso digital, o maior problema que a implantação da NF-e enfrentou foi a sensação de constante observação do Fisco por meio das emissões eletrônicas. Contudo, esse medo não se justificou, em parte por a Receita Fiscal ter razão em controlar todas as operações de comercialização evitando fraudes, e em parte pelos benefícios que a implantação da NF-e.

Esses benefícios se deram para todas as categorias: vendedor, comprador, sociedade e órgãos de controle tributário. Saiba mais sobre eles no post de hoje!

Benefícios da NF-e para vendedores

Com a NF-e, não há mais a necessidade de imprimir todas as notas fiscais, pois elas ficam armazenadas digitalmente. Isso representa uma economia em termos de impressão, além de ser ecologicamente sustentável.

Também não há mais necessidade de se guardar fisicamente as notas fiscais, pois elas estão armazenadas em meio digital. Isso é algo positivo para os vendedores em dois aspectos: primeiro, porque não há mais a necessidade de espaço para guardá-las, e segundo porque fica muito mais simples consultá-las.

LEIA TAMBÉM: Tudo sobre a DANFE, a parceira da NF-e

Além disso, todo o envio é feito por meio digital, utilizando a internet, o que representa uma economia e facilidade em relação aos antigos problemas de custos e logística de envio.

A implementação da NF-e também simplificou as obrigações acessórias, como AIDF, que não existe mais, e incentivou o comércio eletrônico e a adoção de novas tecnologias, que facilitem as transações.

Para compradores

Os compradores não precisam mais digitalizar as notas fiscais na recepção de mercadoria, pois todo o sistema já é digitalizado. Como elas são geradas eletronicamente, há significativa redução de erros na escrituração e nos processos de digitalização.

Por poder ser emitida e enviada antecipadamente, a NF-e também auxilia no planejamento logístico e seu uso incentiva o relacionamento eletrônico entre fornecedores, no modelo B2B.

Para órgãos de controle tributário

O modelo eletrônico da nota fiscal é mais difícil de ser fraudado, o que a torna mais confiável. Além disso, a adoção da NF-e aprimora os processos de controle fiscal, pois permite verificações mais ágeis e o intercâmbio e compartilhamento das informações entre os Fiscos.

Ela ainda também reduz os custos públicos de verificação, armazenamento, conferência e processos com as notas fiscais, graças à possibilidade de automatização do sistema digital, e torna mais difícil a sonegação, consequentemente aumentando a arrecadação.

LEIA TAMBÉM: Veja o que mudou com a implementação da NF-e

Pelo que se pode ver, os benefícios que vieram da implantação da NF-e são inúmeros para todos os setores da sociedade e envolvidos nas transações comerciais, assim como seu controle.

Gostou deste artigo? Siga-nos no Facebook ou Twitter e veja mais conteúdo sobre finanças para empresas.