Qual a diferença entre Receitas/Despesas e Entradas/Saídas?

por Equipe QuickBooks

3 minutos de leitura

A fórmula infalível para a rentabilidade de qualquer negócio é simples, universal e milenar: ter uma receita superior às despesas. É a maneira como essa equação aparece no balanço financeiro que atesta a saúde da empresa e pode ou não atrair mais investidores.

O problema é que, se a fórmula é simples, a sua execução exige bem mais conhecimento do empreendedor. Afinal de contas, se vender mais do que gastar fosse fácil, o mundo seria feito somente de empresários de sucesso. É preciso, acima de tudo, entender alguns conceitos que são essenciais para o sucesso nessa empreitada:

 

Receitas x Despesas

Para começar, precisamos entender o que é uma receita. A receita é tudo aquilo que você arrecada, a título de pagamento pela venda de um produto ou prestação de um serviço. Portanto, a receita representará todas as entradas de recursos que ocorreram na sua empresa naquele dia, mês ou ano.

Para prestar qualquer serviço – ou vender um produto – você precisa lançar mão de recursos. Contas de luz, água, salários de funcionários, etc. Esses gastos são as despesas da sua empresa. Sabendo isso, a conta é simples de fazer:

  • Receita = Despesa = Resultado Nulo
  • Receita > Despesa = Superávit (Lucro)
  • Receita < Despesa = Déficit (Prejuízo)

Entradas x Saídas

Dessa forma, podemos entender então que as receitas são as entradas de recursos que ocorrem na empresa, ao passo que as despesas são as saídas de recursos. Porém, nem todas as entradas podem ser consideradas receitas.

Um exemplo é um empréstimo que o empresário pode, eventualmente, solicitar junto a alguma instituição financeira, para pagar dívidas ou mesmo realizar algum investimento. Ele não representa uma receita, já que não foi obtido por meio da atividade fim daquela empresa, mas é uma entrada de recurso. Assim como uma transferência bancária para alguém, ou para outra conta, não pode ser considerada despesa, mas é uma saída.

Para resumir, as entradas são todos os recursos que chegam no caixa da empresa, sejam eles receitas ou não. E saídas são todos os recursos que saem, independente de serem despesas.
Mas, e o investimento?

Muitos empresários entendem como despesa a realização de melhorias no seu negócio, o que é um erro. Em um exemplo simples, ao adquirir um equipamento novo, que otimizará seus processos, diminuindo tempos de execução e deixando o cliente mais satisfeito, você está realizando um investimento. Isso porque o novo equipamento lhe trará retorno em algum momento.

Evidentemente, os investimentos precisam ser analisados de acordo com o porte da empresa e com o potencial de retorno que cada um possui.

A importância da otimização do fluxo de caixa

Hoje em dia é impensável operar um fluxo de caixa que não utilize um bom sistema digital e integrado com toda a gestão da sua empresa. A boa e velha contabilidade, feita com papel, caneta e comprovantes ao final de cada dia, já pode ser substituída por programas que geram gráficos, horários de pico de vendas, produtos mais vendidos e várias outras informações.

É possível não só ter um controle completo da área financeira, como fazer um planejamento estratégico do negócio, focando naquilo que os clientes parecem comprar mais.

Uma opção para fazer isso é o QuickBooks ZeroPaper, sistema de controle financeiro com fluxo de caixa, relatórios e mais ferramentas para gestão de suas finanças. Teste o sistema de graça.

Gostou desse artigo? Assine nossa newsletter e receba mais conteúdo sobre finanças para pequenas empresas. 

Curta também nossa página no Facebook e fique por dentro dos assuntos de interesse dos empreendedores.

Artigos Relacionados