Patrimônio líquido: o que é e como calcular

por Equipe QuickBooks

3 minutos de leitura

Ler e interpretar um balanço patrimonial, a princípio, não é uma tarefa simples para aqueles que não têm familiaridade com demonstrações contábeis. Porém, a necessidade de entender o que esses números querem te dizer deve estar acima dessa dificuldade, para que você possa saber o que acontece dentro do seu negócio e como se posicionar diante de situações que exijam sua decisão.

O patrimônio líquido é um dos componentes de maior relevância dentro do balanço patrimonial. Por isso, saiba agora o que esse conjunto de números informa para sua empresa!

LEIA TAMBÉM: Como fazer a análise do balanço patrimonial

O que é patrimônio líquido?

O balanço patrimonial divide-se em dois grandes grupos: ativo e passivo. O primeiro representa os bens e direitos da empresa, enquanto o segundo reúne suas obrigações. O patrimônio líquido faz parte do passivo, porém é considerado como um passivo não exigível, pois trata-se da “dívida” da pessoa jurídica perante as demais pessoas que compõem a entidade, seja um empresário individual, uma sociedade ou um grupo de acionistas.

Conceitualmente falando, o patrimônio líquido é a representação da riqueza efetiva da empresa. Nesse grupo, são reunidas informações como o valor que foi investido no negócio, os lucros que foram gerados e estão aguardando a distribuição entre os sócios/acionistas, ações em tesouraria e reservas de valores.

LEIA TAMBÉM: Veja como montar um bom planejamento financeiro

Como calcular o patrimônio líquido?

O patrimônio líquido é calculado por meio dos lançamentos contábeis originados da operação da empresa. A cada aporte de valores no seu negócio, por exemplo, há um acréscimo no capital social, que é uma das contas que compõem o patrimônio líquido. Outra situação que pode influenciar esse subgrupo do passivo é quando sua empresa apura lucros, que, dependendo do seu regime tributário, serão contabilizados nas contas de lucros acumulados ou reserva de lucros até a distribuição aos sócios/acionistas.

LEIA TAMBÉM: Saiba mais sobre o SIMPLES e outros regimes tributários

Você pode calcular facilmente o valor total do patrimônio líquido pela diferença entre o ativo total e o passivo exigível. Basta visualizar a fórmula

Patrimônio líquido = Ativo – Passivo

LEIA TAMBÉM: Conheça as diferenças entre ativos e despesas

Exemplo de formação do patrimônio líquido

Considere a empresa fictícia Moda Fashion, um comércio varejista de roupas femininas, sendo uma sociedade entre as empresárias Roberta e Luciana. As duas investiram o capital total de 30 mil reais, sendo integralizada a parcela de 20 mil reais no imóvel e em mercadorias para revender. Até o momento, o patrimônio líquido da empresa encontra-se representado da seguinte maneira:

Capital social = 30.000,00

(-) Capital a integralizar = 10.000,00

Total do patrimônio líquido = 20.000,00

Após um mês de trabalho duro, divulgando a loja e contando com o apoio de vendedoras, Roberta e Luciana faturaram o montante de 8 mil reais, que, deduzidos o ISS, ICMS e tributos federais, custos e despesas, geraram um lucro de 5 mil reais. O impacto desse lucro no patrimônio líquido será o seguinte:

Capital social = 30.000,00

(-) Capital a integralizar = 10.000,00

(+) Lucros acumulados = 5.000,00

Total do patrimônio líquido = 25.000,00

As sócias resolveram integralizar os 10 mil reais restantes do capital em mais mercadorias para revender e manter o estoque abastecido. Após essa compra, o patrimônio líquido ficará representado a seguir:

Capital social = 30.000,00

Lucros acumulados = 5.000,00

Total do patrimônio líquido = 35.000,00

LEIA TAMBÉM: 4 dicas para administrar as contas a pagar da empresa

Visualizar essas informações do patrimônio líquido deve fazer parte de sua rotina de empresário. Trata-se da saúde do seu negócio, que deve ser vista e revista com frequência. Trabalhe em conjunto com seu contador para que vocês possam chegar à representação mais fidedigna possível no balanço patrimonial, facilitando o processo de tomada de decisões no futuro.

Gostou do artigo? Siga-nos no Facebook ou Twitter e veja mais conteúdo sobre finanças para pequenas empresas.

Artigos Relacionados