Lucratividade x rentabilidade: entenda as diferenças

Rentabilidade e lucratividade possuem conceitos distintos que precisam estar bem definidos para que o administrador de PME entenda com clareza o que se passa com o seu negócio. Uma empresa pode ser lucrativa e ainda assim não ser rentável, daí a importância de perceber as diferenças.

Um preço bem definido pode fazer do produto um item competitivo, o que gera consequências para a lucratividade. Já para identificar se um produto é mais rentável que outro será necessário conhecer o conceito de rentabilidade. Entenda as diferenças e elimine de uma vez as suas dúvidas!

Rentabilidade

É sempre confundida com lucratividade, no entanto implica uma análise mais abrangente. Seu conceito está relacionado à capacidade do investimento em um determinado estoque de produtos gerar lucro.

Para saber se uma empresa ou mesmo um produto é rentável, é preciso saber se os ganhos obtidos superam, no caso do produto, o investimento feito no estoque dele, no caso da empresa, o investimento feito na própria empresa.

LEIA TAMBÉM: Veja 5 erros no fluxo de caixa que você deve evitar

Vender demais nem sempre será sinônimo de rentabilidade, podendo até camuflar alguma situação problemática. Se um produto está sendo vendido por um preço e depois é aplicado um desconto a esse preço isso gera um percentual de aumento nas vendas que pode não ser significativo para o faturamento total das vendas.

Vender muito por um preço menor pode até reduzir a receita, em vez do efeito contrário. É preciso ter cautela ao definir estratégias de preço ou promocionais para evitar situações que definitivamente não sejam interessantes para o negócio.

A rentabilidade envolve no seu cálculo, assim como a lucratividade, o lucro líquido. Talvez por isso haja alguma confusão entre os conceitos. A fórmula para encontrar o valor correspondente à rentabilidade é:

Rentabilidade = Lucro Líquido x 100 ÷ Investimento

No contexto das empresas, a rentabilidade é uma característica que desperta o interesse de investidores. Porém, para ser considerada rentável, a sua receita deve ser maior que seus custos fixos e despesas.

Lucratividade

Implica na relação entre o lucro líquido e a receita total e pode ser encontrada através da fórmula:

Lucratividade = Lucro Líquido x 100 ÷ Receita total

É uma variável que indica o que se ganhou com a venda de determinados produtos. É importante conhecê-la para poder precificar com segurança. O cálculo do preço de custo, por exemplo, é um meio que contribui para que se determine o preço de venda de forma consciente, conhecendo a margem de lucro com a qual vai operar.

Custos de venda, preços e estratégias da concorrência são fatores que influenciam a definição do preço do produto. Obter lucratividade vai depender sempre dos resultados das vendas, do lucro obtido (depois de retirados os custos) por item vendido.

 Resultados financeiros

Tanto a rentabilidade quanto a lucratividade estão ligadas aos resultados financeiros do negócio. Um produto que fica por muito tempo parado no estoque tem a sua rentabilidade comprometida. Já a receita obtida com as vendas vai dizer algo a respeito da lucratividade.

Saber responder se um investimento trouxe ou não um retorno satisfatório é uma visão mais abrangente, envolve uma percepção quanto à rentabilidade de um negócio ou de uma linha de produtos.

É essencial perceber que os resultados financeiros da empresa têm implícito algumas leituras possíveis: insuficiência de recursos para dar continuidade ao negócio, limite de recursos mínimos que apenas mantenham o negócio ou ainda a afirmação de prosperidade da empresa.

Procure sempre manter-se informado sobre as definições de termos e a maneira de fazer os cálculos, afinal nem sempre são tão difíceis quanto parecem. Estaremos aqui divulgando informação para ajudá-lo, por isso continue acompanhando nossas publicações e deixe um comentário quando tiver dúvidas!

LEIA TAMBÉM:

4 coisas sobre controle de gastos que você precisa saber

Entenda como funciona o score de crédito do consumidor

Veja os principais impostos pagos por pequenas empresas