O que é capital social de uma empresa e como gerenciá-lo?

21
SHARES

O empreendedorismo tem se tornado uma prática cada vez mais comum. Com a internet e o e-commerce, muitas pessoas tem se unido em sociedades para criar empresas e vender seus produtos ou serviços. Mas, além de uma boa ideia e de uma estrutura física adequada, existem questões formais e jurídicas necessárias para criar uma empresa regular. Entre elas está o contrato social, um documento criado, aprovado e assinado pelos sócios para oficializar as regras de constituição da sociedade. Neste artigo, falaremos sobre uma dessas regras: o capital social.

Há muitas dúvidas sobre o que é o capital social de uma empresa e como ele funciona, especialmente entre aqueles que não estão acostumados a lidar com a parte burocrática legalista. Por isso, trouxemos aqui uma lista com as dúvidas mais comuns sobre capital social. Confira!

O que é o capital social de uma empresa?

Simplificando a questão, o capital social é todo o investimento inicial que os sócios fazem (ou devem fazer) na criação da empresa. Tal investimento pode vir como recursos monetários, equipamentos, imóveis, entre outros.

Para ser criada, toda empresa deve ter um contrato social registrado na junta comercial. Além da porcentagem da sociedade de cada sócio, esse documento determina também as chamadas quotas partes – valores baseados na divisão do capital social que pertence a cada investidor.

Vamos pegar um exemplo prático? Digamos que uma empresa com 5 sócios e capital social de R$100.000,00 (cem mil reais) estipule que cada R$1,00 (um real) corresponde a uma quota parte. Um dos sócios possui 40 mil quotas partes (ou 40% da empresa), enquanto os outros 4 dividem o restante igualmente – ou seja, 15 mil quotas partes (15% da empresa) para cada um.

É preciso pagar o capital social na criação da empresa?

Quando um sócio investe seu dinheiro como capital social na sociedade, diz-se que ele integralizou as quotas partes, ou que ele pagou sua parte da empresa. No caso da criação de uma empresa, as quotas partes não precisam ser necessariamente integralizadas por todos os sócios, podendo ser definida sua integralização futura. Nesse caso, é comum já vir estipulado nos próprios contratos sociais as formas como se dará essa integralização – uma data limite ou o número de parcelas, por exemplo.

Qual a importância do capital social?

Como você já viu, o capital inicial define a participação societária da empresa. Sócios com maior participação tem maior poder de decisão e interferência nos processos. Também fazem parte do capital social os recursos iniciais que uma empresa precisa para se sustentar enquanto procura se consolidar no mercado. Em outras palavras, o capital social é o maior responsável pela saúde financeira de uma empresa em seu início.

Como gerenciar o capital social?

Uma gestão estratégica do capital social se baseia no plano de negócios da empresa. Ele deve ser suficiente para cumprir as etapas iniciais, a infraestrutura e a sustentação do negócio até sua consolidação.

Portanto, um gerenciamento do capital social passa por um planejamento de curto e médio prazo, pela aquisição de equipamentos necessários, `pela contratação e pagamento dos colaboradores no início e pelos investimentos. Ou seja, para gerir o capital social é necessário ter um plano de negócios estruturado, sólido e realista.

Gostou desse artigo? Assine nossa newsletter e receba mais conteúdo sobre finanças para pequenas empresas.